A Fototermólise Seletiva

Veja agora
Na depilação a laser, a absorção do alvo pode nem sempre ser uniforme. Nestes
casos, as partes fracamente absorventes podem ter que ser destruídas pela
difusão de calor das partes altamente absorventes. Esta é a “teoria estendida da
fototermólise seletiva”. O conteúdo de melanina é muito maior nas estruturas que
contêm melanina, como a haste do cabelo e as células da matriz, do que no
folículo piloso. Assim, a melanina captura a energia do laser e a distribui para as
estruturas foliculares circundantes. Isso resulta na destruição da matriz capilar e
das células-tronco da protuberância capilar.
No Ruby Laser (694 nm) – A luz vermelha é emitida através de cristais de rubi
sintéticos, mais eficaz para tipos de pele mais claros com pelos escuros (tipos
de pele I-III*);
Laser de Alexandrite (755 nm) – Penetra melhoir, bom para cabelos mais claros
(tipos de pele I-III);
Laser de diodo (810 nm) – Penetra mais profundamente, oferece melhor fluência,
menos danos epidérmicos, mais seguro em peles mais escuras (tipos de pele
IV);
Laser de ítrio-alumínio-granada (Nd: YAG) dopado com neodímio (1064 nm) –
Melhor penetração, menos dano epidérmico, absorção de melanina
relativamente menor (tipos de pele I-VI).

Leave a Reply

Your email address will not be published.